quinta-feira, 5 de novembro de 2009
TIRANDO UM PESO DO CORAÇÃO!

Primeiro as informações basicas:
Na terça o Theo teve pediatra e esta ÓTIMO! Pesando 7.190Kg e medindo 67,5. Ele esta com altura de 5,5 meses e com o peso de 5 meses. Totalmente dentro da curva.

A alimentação reforçada funcionou.

Ele é a paixão da minha vida. Preenche meus dias com as suas gargalhadas e gracinhas. Não dá pra descrever a minha felicidade ao lado dele.


Segundo, as desculpas por me afastar tanto tempo do blog.


Terceiro, a justificativa para isso ter ocorrido:


Bom, como todo mundo sabe eu sou bocuda, bocuda mesmo, não consigo guardar as coisas e reconheço esse meu defeito. Como eu não tinha nada oficial, eu não podia escrever aqui e por outro lado, não conseguiria escrever sem contar o que estava acontecendo na minha vida.

Bom, no dia 09, véspera do meu aniversário, eu estava almoçando com o Marcelo e do almoço nós iríamos fazer a matrícula do Theo na escolinha e depois viajar para RC, para comemorar os 4 meses do Theo, o meu aniversário e o aniversário do meu pai. Foi qdo o telefone tocou e era a minha gerente do trabalho. A primeira coisa q me veio a cabeça foi: "Será q ela lembrou do meu aniversário?" ... mas é claro que não era isso, apesar de estar anotado numa planilha na mesa dela...

Ela queria me informar que a minha transferencia de departamento tinha sido cancelada. Fiquei em choque, pq a tal transferencia já tinha sido confirmada via e-mail (na época nem se deu ao trabalho de me ligar para dar a notícia, mas como eu estava muito feliz com isso, podia até mandar através de sinal de fumaça que eu não ia me importar) ha mais de 1 mês. Como alguem poderia simplesmente cancelar uma coisa confirmada e documentada? A explicação é a seguinte, confirmaram, antes da documentação estar pronta e demoraram para enviá-la ao departamento responsável pela verba, que acabou não aprovando por eu ter um cargo maio do que a vaga disponível. Não preciso nem dizer que isso deveria ter sido feito antes né?!

Ela ainda me disse que continuaria tentando uma vaga em outro dpto pra mim, etc... só que são 8 anos de empresa, dos quais 5 eu ouvi mil promessas e nenhuma delas foi cumprida. Então, promessa pra mim nao adianta, alias, nem e-mail adianta mais.

Resumindo, a notícia acabou com o meu aniversário. Passei o feriado inteiro aos prantos.

O meu desespero foi tamanho, que o meu leite secou no mesmo dia e o Theo foi chorando de Piracicaba até Rio Claro (6 horas) com fome. Qdo cheguei na casa do meu pai eu tive que dar leite ninho para ele, pq é claro que ninguém tem uma lata de NAN numa casa de adultos né.

Para piorar a situação, eu estava sem mamadeira, copos, talheres, etc.... Ele teve que tomar na colherada mesmo. Alias, ele passou 20 dias tomando leite e todo resto na colher, pq simplesmente ODEIA mamadeira. Dá pra imaginar o qto chorei e odiei o mundo por ter que fazer meu filho de apenas 4 meses passar por isso... No dia seguinte ele começou almoçar e jantar, pq ele ficava morrendo de fome e eu não tinha leite para dar.


Como tudo na vida tem um lado bom, o Marcelo acabou apoiando a minha demissão. Até pq me deixaram sem opção. Me tiraram o lap top, disseram que eu não poderia fazer horário deslocado e nem trabalhar de casa qdo o Marcelo dormisse fora (4 noites no mês). Como o Theo ainda não criou asas, não tinha como voltar pra casa sozinho voando com apenas 4 meses e ficar me esperando por 1:30 h.


Com a decisão tomada e com o apoio de todos, me enchi de coragem e fui até a empresa. Chegando lá, conversei com a chefe da minha gerente, que me pediu alguns dias para ver o que poderia ser feito, para q eu ficasse. Bom, uma semana se passou e ninguém me ligou. Mais uma vez me enchi de coragem, deixei o Theo em casa e fui, só que agora 100% decidida e com todos os meus documentos na mão.


Estou com o coração leve, certa de que fiz o melhor que podia durante os 8 anos 6 meses e 12 dias que passei lá e que agora estarei fazendo o melhor pelo meu filho.


Fiquei chocada com o valor que um funcionário tem. Eu cheguei na sala, disse que queria ser desligada e sem ao menos perguntar o motivo (nao sei se por medo de escutá-lo ou se por falta de interesse em saber), ela imprimiu todos os documentos, assinou e em 15 minutos eu deixei 8 anos de vida pra trás. Tudo isso me mostrou que essa realmente era a melhor atitude que eu poderia tomar.


Bom, resumindo é isso... o meu primeiro chefe dizia que precisávamos ter paixão pelo negócio e no momento eu não sinto isso. Como eu não sei ser uma funcionária feijão com arroz, achei que realmente era hora de pegar o chapéu... Quem sabe um dia a paixão ou mesmo a necessidade me faça voltar. Hoje o que eu quero e cuidar da minha família, por isso eu realmente sou apaixonada!



Vou sentir saudade das pessoas, das risadas, do pega pra capar no fechamento e muitos outros momentos, masssss .... fazer o que? A vida é assim.


Bola pra frente!!!


Agora vou fazer o que mais gosto: cuidar do meu pimpolho e do meu marido... ano que vem eu vejo o que posso fazer.




 
Escrita por Briza e Marcelo at 08:38 | Permalink |


1 Comments:


  • At 5 de novembro de 2009 13:38, Blogger Vou ter um bebê

    Volto a te dizer, fico triste com isso... É difícil até ler o post, dá um nó na garganta, deixar 8 anos pra trás é complicado, eu imagino o que você sentiu e mais ainda por ter tido seu pedido de demissão "acatado" em apenas 15 minutos e sem nenhuma outra pergunta... E a gente dá a vida por isso. Repito: tudo vai dar certo. Curte seu final de ano com sua familia, que concordo com você, essa é a sua grande paixão, e no ano que vem você vê o que faz. Bjs! Fla e Ciça.